Páginas

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Histórias que o coração conta

Minha vó contava cheia de orgulho a história dos pais dela..uma história dos tempos da escravidão, das plantações de café e cacau, dos senhores de engenho, e acima de tudo uma história de amor...

Ele era filho do dono da Fazenda de cacau, jovem, bonito, tinha um futuro promissor como substituto de seu pai...naquele tempo, mesmo que a escravidão já tivesse sido abolida, no interior dos cafundós , ainda haviam alguns fazendeiros que não cumpriam com a lei, bem, se pensarmos bem, até hoje há trabalho escravo naquelas bandas..enfim..na fazenda do pai dele, ainda haviam trabalhadores nesse regime..

Ele era loiro dos olhos bem azuis, segundo minha vó, os olhos mais bonitos q ela já viu....

Um dia, ele caminhava por entre as plantações e avistou uma jovem trabalhando....foi amor a primeira vista!

Ela era negra, bem jovem e morava na fazenda desde criança....

Eles se encontravam escondido e um dia o capataz da fazenda descobriu e dedurou os dois, o romance ficou ameaçado...
O pai dele, inicialmente, pensou que o filho estava se divertindo com a moça, e sendo assim, deu permissão para que ele se encontrasse com ela...

Eles não partiram "pros finalmentes"..ele a respeitou, e o amor dos dois só crescia..o pai vendo que a diversão estava durando mais q imaginava, chamou ele pra conversar e o proibiu de vê- la.

Ele não aceitou....disse ao pai que estava apaixonado e que queria se casar....

O pai então, disse que se ele quisesse casar se com um escrava poderia se considerar morto para a família.Ele desafiou o pai, disse q estava apaixonado e que nada e nem ninguém no mundo iam separá- los.

E eles se casaram...SE CASARAM....a cerimonia foi na senzala, com rituais da Umbanda...Os outros escravos gostavam muito dele, pq ele era diferente, apesar da cor da pele, ele não era discriminado e nem discriminava....Gostava da terra, do trabalho, gostava do universo negro..gostava de ajudar o povo tão sofrido e oprimido por seu pai. E como eles não podiam mais ficar na fazenda, ele comprou uma pequena propriedade e foram embora...

Tiveram 12 filhos, a caçula era minha avó....

Ela morreu quando minha avó tinha 7 anos e ele quando ela tinha 13.

Toda vez que ela contava essa história os olhos cor de mel se enchiam de lagrimas, ela dizia nunca ter conhecido um homem com sentimentos tão nobres e capaz de abandonar tudo por amor, trabalhador, corajoso e honesto.A pele morena, enrugada, contrastava com os cabelos finos e lisos...ela adorava me contar histórias.

Fico pensando se eu herdei esse lado sonhador do meu bisavô...bem podia ele lá do céu, me dar uma forcinha neh?



.




4 comentários:

Andrea galletti disse...

Uauuu, me senti na novela Sinha moça kkkkk
Muuuito linda essa história!!
Será que ainda existem homens que fazem tudo por amor?

Com certeza eles estão te dando uma forcinha. Só estão escolhendo bem ...
bjs t amo

Juliana Migliorati disse...

Lindo, lindoooo...
Minha bisa era índia e meu "biso" era italiano, ele ganhou minha bisa dos pais dela pq realizou algum feito para aldeia.
Ela ficou grávida ele largou ela com 3 filhos e voltou para a esposa na Itália. O povinho da minha casa tem um azar rsrsr...
Espero contrariar as estatísticas rsrsr..
Beijooo

Helô disse...

Que linda história, Manda!!! E que privilégio o seu em fazer parte do final feliz do casal!! Beijos, Tartá!!!

Helô disse...

E Déia... os homens de hj são preocupados demais com o futebol na TV, com o trabalho inadiável, urgente e trabalhoso que estão fazendo no computador... não tem tempo pra essas coisas... Ah... e tb tem suas mães queridas que tomam as decisões por eles (pq eles são muito ocupados, né?!)... e definitivaente, elas nunca decidirão que seus filhinhos amados contrariem o mundo por amor...